segunda-feira, 28 de julho de 2014

Hoje

Pensei nas fadas que insistentemente, você tentava me convencer que existiam.

Você virava os olhos, citava Caio e falava sobre as histórias da sua infância com amigos imaginários e seres duendes.

Eu dizia que não acreditava e você insistia. Dançamos essa valsa por quanto tempo?

Alguns diriam pouco. Outros que durou foi muito! Eu fico com a frase de sempre; Não existe muito ou pouco, existe o tempo e Nós tivemos o nosso.

"As fadas também existem baby", eu queria concordar com vocês, mas a minha discórdia fazia a gente conversar tanto sobre o amor, quando você se justificava; - se as fadas não existem o que é o amor então menina?

Ainda me lembro de você dizendo que milagre mesmo era o amor... Porque os homens são de dar ódio. E sim, antes que escreva perguntando, eles ainda me assombram e passei a concordar com você. Milagre é mesmo amar.

Agora pergunto então à ti;

- as fadas, Elas dormem onde?

Quero ir te ver dormir moça!

P.s. ouvindo mawaca

Um comentário:

Rebeca Postigo disse...

Eu não acredito em fadas, ou duendes...
Mas, acredito nos sentimentos que um ser humano pode ter...
Um texto gostoso de se ler!!!

Saudades daqui!!!

Bjo, bjo!!!

P.S.: Meu blog mudou, agora você me encontra no http://mesmiceseepifanias.blogspot.com.br