segunda-feira, 31 de março de 2014


Se verdadeiramente ele for o seu pastor,
Será também o seu melhor amigo



A mão mansa escorregou pra dentro do peito da Moça,

Sentia as batidas de seu coração jovem, querendo gaguejar as emoções que sentia.

Como quem pisa em terra conhecida ele a acariciou por dentro nas feridas mais doídas.

A menina sentia alívio, amor e esperanças e resolveu falar, gostava tanto daquele toque e da voz dele, que puxou papo pra poder ouvi-lo.



- Promete que não conta pra ninguém o quanto eu sou mimada?



silêncio dele



- Promete vai, por favor, por favor, promete! Olha você promete que não conta, e eu prometo que eu nunca mais te deixo.





Uma gargalhada longa e gostosa dele.



- Você acha menina que essa proposta tem cabimento? Eu sei que você não vai nunca me deixar. Eu sei de tudo e você sabe que eu não conto porque gosto de mimar você. Vamos ficar assim mais um pouco que logo você dorme.





(suspiro dela)





Tentou enganá-lo até no pensamento, sentia o cheiro do amor doce e pensava por dentro. Porque é que ele insiste em fazer as coisas assim? Queria tanto zangar-se com ele e dizer; - estou de mau! - como fazia com os amigos. Mas com ele era diferente, ele era diferente.



Na manhã seguinte assim que a menina saiu de casa, embebeu os lábios de saliva e fechou os olhos, esperava o vento, mas ouviu a voz doce lhe dizer de forma segura;



- eu confio em você!e o vento secou seus lábios.



Era o seu Melhor amigo,

A quem fielmente chamava de Deus.
 

Nenhum comentário: