terça-feira, 25 de junho de 2013

Conduta contraditória

Eu amo o cristianismo, é um estilo de vida extraordinário, um estilo de vida aonde o homem vive em plena harmonia consigo mesmo e com o próximo e aonde seguir Cristo é o fator mais determinante na sua definição de Cristão.
O cristianismo é uma das religiões mais convincentes, porque expõe uma verdade do mover direto de três pessoas sobre o homem: Deus Pai; aquele que criou, Deus filho; o Cristo que expressou o amor de Deus Pai pelo homem e que com esse amor, o resgata dos laços da morte, e Deus Espírito Santo, a pessoa que revela a presença de Deus, aquele que traz Deus pra perto quando leva a nossa adoração até Ele, aquele que colhe as nossas lágrimas e nos leva até Deus quando fazemos nossas orações.

Quando eu cheguei perto dessa religião, eu me apaixonei por ela, eu queria que todas as pessoas conhecessem Deus, conhecessem Cristo, sentissem a presença do Espírito Santo, vivessem a transformação que o seu mover causa dentro e fora do homem que se aproxima de Deus.
Quanto mais perto eu cheguei de Deus, mais Ele me preencheu. Como disse Dostoiévski, eu também acredito que “Exista no homem um vazio do tamanho de Deus” , um vazio que somente o Espírito Santo Pode preencher. O Espírito Santo convence o homem do Pecado, da justiça e do Juízo, nenhum homem pode fazer isso – e quando o Espírito Santo te convence de algo, é impossível conseguir resistir a Ele, você se rende.

Em contraponto, existem as pessoas. As criaturas que praticam essa religião, que escolhem acreditar nesse Deus e viver segundo o seu propósito. E assim, existem os templos, a igreja.
 
Definição de religião: deriva do termo latino "Re-Ligare", que significa "religar" com o divino.
 
Definição de Templo: Lugar digno de respeito.

Definição de igreja: um grupo de indivíduos, chamados para formar uma reunião ou assembléia. Não é uma mera instituição, mas uma unidade viva.

A igreja então é o lugar aonde as pessoas se encontram pra adorar esse Deus, fazer suas orações e ter momentos de comunhão uns com os outros.
É impossível, estar em lugares e não observar as pessoas com quem você se relaciona. As atitudes, os olhares, as expressões de sentimentos. E foi exatamente esse relacionamento com pessoas que eu pensava estarem tão próximas de Deus, que eu fui percebendo a fragilidade dessa Fé que se diz professar.
Existem vários tipos de pessoas no mundo e dentro das religiões diversas que estão espalhadas por aí, mas eu tenho a sensação de que é no Cristianismo que mais se vê a controvérsia no estilo de vida dos seus praticantes.

Soberba e hipocrisia, acredito que esses sejam nomes que definam o que eu vejo e sinto. Cristo com seu amor pela humanidade, deu sua vida por todos e por cada um individualmente. Não se importando em como seria, quantos reconheceriam o seu ato e quantos o iriam seguir. Ele amou, simplesmente amou a humanidade.
E deixou claro que devemos fazer o mesmo. Aquele que aceita o amor de Deus e quer viver o Cristianismo, deve “amar ao próximo como a ti mesmo”, entretanto, quanto mais perto você chega de pessoas convertidas por essa religião, mais você percebe o abismo. 

Em seus discursos e pregações, os líderes nos dizem não matar, não fornicar, não aceitar o divórcio e tantas outras coisas, só que, no entanto, se percebe a falha de conduta humana na língua solta de muitos adeptos a essa crença. Observar o outro, analisar suas ações e julgá-lo é uma prática comum muito vista dentro desses templos, dedos que te acusam e que julgam os seus amigos que não estão ali todos os dias vivendo da maneira que eles dizem ser o certo.
É muito fácil, viver um cristianismo falho e barato, facilmente vendido por aí. Mas a questão é, se nos discursos de Pedro quando ele dizia “arrependei-vos” muitas almas eram convertidas ao amor de Deus, porque hoje esse discurso se tornou agressivo, um ataque na verdade?
Minha resposta é simples:
Pedro vivia o Cristianismo. Hoje, os líderes religiosos, se preocupam em pregar o Cristo, sem viver suas condutas como exemplos de amor, tolerância e amizade.

Por isso, as igrejas por mais que estejam cheias, continuam vazias. E a língua solta das pessoas, ao invés de estender o corpo pra abraçar pessoas com problemas, dificuldades, acaba por afastá-las, ao invés de promover a cura, você ínsita a doença e gera a morte espiritual dessa vida. Eu vejo isso.

Se você não sabe como tratar de determinado assunto, não tente, talvez não seja isso que Deus espera de você.
Se você não sabe o que fez as pessoas que levam uma vida de maneira que você não concorda, entenda que foi uma escolha dela, assim como viver desse jeito, tem sido a sua escolha. Respeite, por mais que não concorde, respeite. Cristo não precisou permitir o apedrejamento para mostrar-se juiz do mundo, antes ele permitiu que você entendesse; “ aquele que não tem pecado que atire a primeira pedra” e com certeza nenhum ser humano, possui essa condição.

“A oração de um justo pode muito em seus efeitos”
“não vos conformeis com esse mundo, mas transformai-vos” 

Ore, porque quem move e convence não são as suas palavras de ofensas, julgamentos e fofocas, mas o Espírito Santo que “opera tanto o querer, quanto o efetuar”.



P.s. Uma proposta de reflexão quanto aos modelos falhos e falsos a respeito do Cristianismo. Não é uma generalização, mas uma percepção feita a partir da observação de várias denominações e condutas.



Nenhum comentário: