domingo, 27 de junho de 2010

[Palavras Mil]





Minha alegria de cada dia



Olhos cabisbaixos, face prostrada ao chão

Todas essas cores de minhas vestes se ausentam de meu coração

Olhos inexpressivos, sem brilho, sem cor

Vida vazia, sem sentidos, sem abrigos, sem amigos, sem rancor


Eu sei bem como é que sou


.


Pintado de alegrias, vivo o dia mascarado

E com uma felicidade aparente, encanto os olhos de muita gente

Feliz de mentirinha, ganho o pão de cada dia

Doutro lado, seduzida pelos gestos deu palhaço, a criança sorri

Inteiramente fascinada


Nunca ela viu tamanha alegria


.


É mesmo assim, não tente entender não

A alegria em mim é profissão, por dentro, não sinto isso não

Por isso, desses meus olhos assim, moço

Chega o fim do expediente, o meu eu se expõe completamente


.


Minto sempre não, sou feliz não. Mas eu preciso desse faz de conta.

E com uma felicidade inexistente, vivo em meus dias assim, absolutamente triste


.


A alegria em mim é só profissão mesmo, nunca está aqui

De verdade, dentro


Não tenho cores e nem mesmo amores, eu vivo só

No mundo eu vivo vazio, sem sentido, sem abrigo, sem amigo

Só comigo e mais ninguém


.



[Não que o Amor/Encanto, tenha ido embora, mas estou tentando limpar um pouco os olhos]

14 comentários:

Monique Premazzi disse...

Eu sempre pensei que palhaços eram realmente felizes, mas depois que cresci passei a ver de uma outra forma aquele sorriso forçado e colado que não tem como retirar. Chega a ser um pouco assustador as vezes, né?

Adorei o texto amiga, parabens e boa sorte. Mas, pra mim você já levou!

xx

Babizinha disse...

"A alegria em mim é só profissão mesmo, nunca está aqui
De verdade, dentro"

Apesar da sensação melancólica teu poema ficou ótimo! Sempre que eu olho um palhaço me seguro para não sentir compaixão, porque ele está lutando pelo pão de cada dia, mas parece que sempre o olhar vai me mostrar o quão árdua é essa batalha e o sorriso tem que manter no rosto...

Boa sorte!
Beijos
:*

Rafael Castellar das Neves disse...

Fiz algo assim também (em relação ao palhaço ter uma vida de sentimentos escondidos atrás da sua maquiagem). Gostei muito do que e de como vc propôs!

[]s

Julia Melo disse...

sempre adorei palhaços, *-*

ficou demais.

Grafite disse...

AMEI!
"Pintado de alegrias, vivo o dia mascarado..."

simplesmente MUITO BEM FEITO o texto!
Parabéns!!!

beiijo,
*.*

JuJu disse...

mais do que palhaço...fala de alma. Gostei!

Clara disse...

Sempre imaginei como seria a vida de um palhaço... Será possivel fingir graça? Hoje em dia só é palhaço quem precisa e não sabe fazer mais nada. Tirando por aí dá pra ter a idéia sobre a vida palhaça...

:) Gostei do seu novo lay, mais alegre. Adoro sua poesias, são muito suaves como devem ser.

Grande beijo!

Alessandra Almeida disse...

Tenho pena dos palhaços, na infância eu achava eles mágicos, mas hoje chega a doer no peito quando vejo um fazendo as crianças rirem. É como se eles não quisessem estar ali.
Adorei o texto Tati, lindo mesmo.
Beijos.

Rodolpho Padovani disse...

E quando a gente vê que se está só e que vivemos numa felicidade inventada é que devemos correr atrás do que é real.
Esse ficou meio triste (e realista), pois muitas vezes usamos de sorrisos para esconder lágrimas...

Bjs =)

DILERMArtins disse...

Mas bah, guria.
Palhaços são assim mesmo, riem de tudo, mas as vezes, por dentro, estão tristes...
Parabéns pela participação.

Chica disse...

Gosto muito deles e imagino a força pra fazer sorrir a todos...Lindo!beijos,chica

Irene Moreira disse...

Muito bom. Descrevestes cada detalhe da fisionomia da imagem mostrando o dia a dia do plalhaço.
Boa sorte!

Rene Santos disse...

Tati
Parabéns pelo 1º LUgar.
Merecidíssimo!!!!
Fantástica tua participação.
..."Não tenho cores e nem amores, eu vivo só..."
Adorei essa frase.
Bem vou ler os posts acima que parece ter uma boa história.
Beijos

DILERMArtins disse...

Mas bah, guria.
Voltei para dizer parabéns pelo pódio!
Abração.