sexta-feira, 9 de abril de 2010

[Palavras Mil]

Melhor Amor

O Sol nos beijava com seus raios serenos em todo fim de tarde, como quem delicadamente desliza seus dedos carregados de amor pela pele, nos acariciando de forma terna, inserindo aos nossos cenários diários, cenas tão belas, que se tornaram intraduzíveis,

Sei que jamais estaremos assim novamente, eu e ela e nossos corpos e pensamentos despreocupados... E sei, na verdade eu penso que ela, não vai ler nenhuma dessas minhas palavras, onde tento expor a intensidade do meu lamento, queria que ela soubesse...

Que eu sinto muito. Que eu muito me arrependo. Eu nunca quis tê-la perdido, eu nunca quis que ela partisse daquela forma tão brutal e triste, eu sinto tanto por não tê-la contado o quanto a amo enquanto eu tive tempo, naquele tempo... Em que ainda me ouvia,

Eu gostaria muito de poder voltar, de em qualquer um daqueles dias em que nossos olhos se toparam por mais tempo, ter dito logo que ela sempre foi o meu grande amor, que com ela eu toparia enfrentar todo esse mundo, ou aquele, daquele tempo... E ela foi embora sem saber, sem ouvir que eu gostaria que ficasse comigo, que não partisse pra lugar algum que a fizesse longe do meu lado,

Como sinto, por não tê-la aqui comigo agora.

Eu sou Rebeca, no retrato, a garota da saia estampada... E minha amiga, foi a garota que sempre amei, até mandei margaridas pra ela, mas nunca consegui dizer; fica aqui comigo pra sempre, pois te amo por uma eternidade... Ela mudou de cidade na primavera e eu ainda espero que ela atenda os meus telefonemas ou ao menos, responda as minhas cartas... Mesmo eu tendo dito que não queria ouvir nunca mais a sua voz,

E hoje,

Parece-me, impossível viver, sem respirar o seu perfume, sem ao menos, ouvir ao longe o som de sua doce e agradável voz.


[Demorei bastante pra conseguir deixar as linhas descentes e mesmo assim, senti necessidade de extrair mais delas, mas foi o que saiu de mim, o que deu pra fazer. Beijos a todos]

5 comentários:

Rodolpho Padovani disse...

Poxa, seu texto, foi envolvente, profundo e triste ao mesmo tempo... perder alguém que a gente ama é como perder uma parte de nós mesmos... saber q aquela pessoa, aquela presença, a voz, o cheiro não vão estar mais ali qdo vc precisar ou quiser, é muuito triste...

Adorei o texto, agradeço as visitas lá no meu cantinho... =D

Bjs e ótimo fds...

Essência e Palavras disse...

Lindo texto.. beejos!

Te espero mais vezes em meu blog, obrigada pela visita.

Alessandra Almeida disse...

Lindo, envolvente e triste ao mesmo tempo. Existem amores que perdemos com o tempo, para o tempo, é a vida.
Adorei o blog, beijos!

@philipsouza disse...

O que eu vou falar???
nem palavras para dizer que o palho sera duro e seu textro sei la...mostra realmente que valorizar o tempo é algo essencial para vivermos....


bjosss

Silvia C. Barbosa disse...

Nossa menina me reconheci nessas linhas.
Já usei de palavras duras com um pessoa que derretia meu coração...
Convivo até hj com isso... Mas a culpa já passou

Beijos