quarta-feira, 31 de março de 2010

[Palavras Mil]



Eu – Ela e o pôr do Sol

‘Quando bate a saudade, eu vou pro mar... Fecho os meus olhos e sinto você chegar’.

Toni Garrido / Lazão / Da Gama / Bino - A Estrada


O Sol indo se deitar atrás de nós, à tarde indo e a noite chegando dentro do mesmo momento, nos envolvendo com sua leve brisa, fazendo cócegas, em nossos estômagos... Trazendo cá pra dentro, o que nunca conseguirei explicar,


Nós nunca precisamos de palavras para dizer o que desejávamos transmitir uma à outra, mesmo quando eu era mui pequenina... Desde sempre, os nossos olhares se entenderam bem e os sons se fizeram inteiramente dispensáveis.


Foi em um fim de tarde, que poderia ser como outro qualquer... Mas que fora totalmente diferente de todos os que havíamos vivido juntas até então. Estávamos ali, eu – ela e o pôr do sol de todos os nossos dias, até então,


Mas, assim como ela, eu sabia que seria uma despedida para nós, ela iria deixar a fazenda com os pais, mudaria de cidade e passaria a morar em um apartamento, não poderia me levar com ela e então, dispensamos ver o sol partir.


Ficamos ali... Com o Sol indo se deitar atrás de nós e os nossos olhos fixos, presos um ao outro, se fitando naquele momento que nos era tão valioso e que poderia não se repetir, mesmo depois de muito tempo passado.


E Bendito fora o pai, que era tanto meu, quanto dela e tirou o retrato, em uma daquelas máquinas instantâneas em que a foto sai quentinha, na hora em que se aperta aquele botão preto ou prateado, eu não lembro bem,


Ele deixou o retrato guardado na minha casinha de dormir, talvez ele soubesse ou fizesse ao menos, alguma ideia, da falta imensa, sem tamanho exato que ela faria em meus dias... E ainda hoje, mesmo depois de velha eu me lembro dela,


Queria que ela pudesse ouvir meus pensamentos daqui de onde estou, repousada, lutando para continuar viva, esperando que ela volte, antes de meu ultimo suspiro e me dê ao menos um ultimo sorriso, de presente pra eternidade.


11 comentários:

Monique Premazzi disse...

Que lindooooooooooooooooooooooooooo! Boa sorte no Palavras Mil amor *-*

@philipsouza disse...

ganhou mesmo..parabens mesmo..e vamos q vamos...

bjossss

Wilian Bincoleto Wenzel disse...

Um devaneio de um fiel amigo, chegando ao fim de sua vida... Com belas lembranças de uma amizade marcante. Quem sabe ela realmente não chegará para vê-lo antes que parta para o infinito.

Ótima participação, Tati!
Feliz Páscoa!

O meu beijo! ;*

Sandra disse...

parabéns mais uma vez. Lindo texto..Está com sorte mesmo.heeinnn..
Feliz Páscoa.
sandra

Sandra disse...

AMANHÃ POSTAREI O MEU..eSTOU PARTICIPANDO ESTA SEMNA DE OUTROS TEMAS. MAS VOU TE ESPERAR. NEM QUE SEJA NO DOMINGO. JÁ QUE POSTAREI AMANHÃ DENTRO DO PRASO. CARINHOSAMENTE.
SANDRA.
htt://sandrarandrade7.blogspot.com

Irene Moreira disse...

Tati
Vocé é dez - que dom menina tens ao colocar as palavras e ir narrando histórias que nos levam a sonhar, a reviver , a pensar que é real.
Valeu mesmo!!!

Beijos e Feliz Páscoa

PS.: Estou participando no meu blog A Vitrine de Sonhos
http://avitrinedesonhos.blogspot.com

DILERMArtins disse...

Mas bah, Tati.
Me fêz lembrar Tchekhov, no conto chamado Kaschtanka, muito bacana.
Parabéns.

Bell Souza disse...

Nossa, achei lindo e tivemos a mesma idéia: escrever na visão do cachorro. Eu nem postei o meu texto devido a correria da semana passada, mas seu texto ficou muito bom mesmo. Gostei daqui, vou seguir, passa no meu. beijos

Lou Alma disse...

Vim ver o post da vencedora, parabéns, vou seguir o teu blog, beijinho

Lou Alma disse...

Não dá para seguir porquê?

Tati disse...

Dá sim Flor...Copie o link e cole no seu painel...Se não conseguir me avisa... Várias pessoas estão tendo problemas com isso.

Beijos... Prazer e seja bem vinda sempre