quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Uma Carta

Lamento não poder estar contigo em todos os instantes que o compasso do tempo lhe permite viver... E sinto mais ainda por não poder estar ao teu lado em todos os momentos difíceis, tanto os pouco complicados, quanto os intransponíveis,
Sinceramente eu gostaria muito de poder te ajudar nessas horas amargas de respirar e de poder sorrir com você enquanto si alegra com os bons motivos que os dias lhe têm oferecido,
Mas você me conhece o bastante para saber que não sou assim... Que não irei invadir teu espaço... Que não farei nada que não queira... Não costumo entrar na vida das pessoas e ir me metendo...

Contudo, você sabe que lhe observo todos os dias e que me preocupo intensamente com teu bem estar e por isso estou lhe escrevendo...
Para recordar tua memória de que todos esses instantes de vida que você já tem na bagagem, não precisam ser vivenciados e meio a tanta solidão... Tenho notado o quanto você tem se sentido só... Tenho contado cada uma das lágrimas que você derrama em oculto... Quando não podem notar sua fragilidade e suas carências...

Quero que se lembre de que estou aqui, no mesmo lugar onde me deixou te observando e confesso que tenho saudades de nossos dias juntos, daqueles dias em que teus olhos eram meus... E tudo o mais... Também...
Se você se lembrar onde me deixou e estiver com vontade de me visitar pra amenizar a saudade que sinto... E até talvez... Para passearmos por longos dias eternamente... Estarei lhe esperando,

De seu Pai, aquém um dia tu, chamaste
de Meu e de Deus,
Te amo Filho!

3 comentários:

Mariah disse...

também guardo esta distância, não querendo nunca me meter na vida de ninguém. mas sabe de uma coisa, as vezes gostaria que se metessem mais na minha vida...as pessoas andam muito distantes...hoje já não sei se isso é realmente bom.

Deize disse...

'queria dormir e acordar com a certeza de ouvir tudo isso em sussurro'

AMO VC GAROTA

Tati disse...

Todas as manhãs quando eu acordo,
E nas noites em que me deito e adormeço
Em todos os lugares por onde caminho

Ouço-o sussurrando tais palavras...

TE AMO MOÇA