terça-feira, 9 de março de 2010

te amo maiúsculo mesmo nas linhas menores


sabe amor eu sempre me deparei com os teus olhos e fiquei sem som nos lábios. eu nunca fui bom pra te contar sobre os meus sentimentos, nunca encontrei coragem para dizer qualquer coisa das vezes que nossos olhos se toparam. e hoje eu brigo com o papel e o lápis tentando te falar um pouco do que eu sinto, percebi que não posso partir sem que saibas o quanto lhe quero bem e como é verdadeiro o meu amor pela tua pessoa. admito que perdi muito tempo lhe falando de sentimentos sinceros através de algumas cartas que consegui riscar pra ti, mas também confesso que todas aquelas confissões eram pequenas e poucas devido aquilo que abrigo em meu peito. devido o tamanho deste sentimento imenso. sei que pode parecer estranho eu me despedir assim do nada, mas as tuas palavras foram como uma brecha aberta por Deus para o que eu precisava lhe dizer. de alguma forma sempre estarei ao teu lado, vou sempre me lembrar de você enquanto estiver fazendo minhas preces e sei que algumas vezes os dias irão fazer com que nossos passos se encontrem e toda a saudade seja amenizada. entre nós permanecerá o amor e todo auxilio que eu puder lhe oferecer, lhe será entregue. me perdoe a covardia e a falta de jeito. mas o amor é mesmo sem nexo, embora extremamente sincero. obrigada pela companhia, compreenda as razões não ditas da minha partida e saiba que te amo. mesmo não sabendo como traduzir tudo isso.

2 comentários:

Dayane disse...

Bonito texto!!!

Beeijos

Wendy disse...

lindoo♥